Em 2017, uma polêmica tomou conta dos canais de comunicação que falam sobre economia e mercado: a Black Friday podeira mudar para setembro. Quais os motivos das empresas que defendem essa mudança? Vamos saber!

De fato, a mudança de data não ocorreu. Apesar de toda a polêmica, a Black Friday não mudou para setembro. Em 2019, a Black Friday será no dia 29 de novembro (quarta sexta-feira de novembro e praticamente um mês antes do Natal).

De toda forma, vale ler e entender os prós e contras da mudança, pois a mesma ainda não foi totalmente descartada. Vale a pena entender como isso pode impactar o seu negócio.  

Agora, se você é lojista do comércio eletrônico, não deixe de conferir nossas super dicas para vender mais na Black Friday.

Black Friday: setembro ou novembro?

A Black Friday é uma das principais datas para o varejo online e offline. Todos os anos, em Novembro, clientes esperam as megas promoções para comprar itens que vão de eletrodomésticos à moda e perfumaria.

Por essa facilidade, e por acontecer próximo às festas de final de ano, muitos empresários do setor estão “acusando”  a Black Friday de roubar as vendas do Natal. Afinal, com os preços no chão, os consumidores adiantam suas compras e gastam menos nas datas festivas de Dezembro.

A solução que muitos encontraram foi alterar a Black Friday para Setembro, já que esse mês seria tido como morto e com poucas vendas. E, vamos combinar: um período com atração zero para a chamada de promoções.

Mas, será que essa é a saída? Veja os prós e contras da Black Friday acontecer em Setembro e não em Novembro.

Os prós da Black Friday mudar de Novembro pra Setembro

De acordo com algumas associações como a Alshop, Abrasce e ABF, mudar a Black Friday para distanciar do Natal, evitaria a queima de margens desnecessárias. Isso porque, em Novembro, os consumidores comprariam grandes volumes de mercadorias de qualquer maneira.

Segundo os levantamentos, o impacto negativo, em relação ao Natal, foi sentido nos anos de 2015 e 2016, quando a Black Friday se sobressaiu.

Para muitos, a promoção acontecer em Novembro faz com que os brasileiros entrem em Dezembro com a ‘cabeça de desconto’, já esperando que as varejistas prossigam com os descontos nas vendas. 

E será que a falta do décimo terceiro, que começa a ser pago em Novembro, atrapalharia? Que nada! Muitos lojistas destacaram que o brasileiro é mais sensível a descontos agressivos, contrário aos americanos que visam lançamentos e tendências. Por isso,  o décimo terceiro salário não é tido como um fator de peso na decisão. O que vale, no Brasil, são as facilidades como: preço mais baixo e condições de pagamento.

Por fim, a Black Friday iria salvar Setembro, que é visto como um mês fraco quando o assunto é vendas!

Os contras da Black Friday mudar de Novembro pra Setembro

E os contras? Vamos lá!

A Câmara Brasileira do Comércio Eletrônico (câmara-e.net), entidade de associados que representa 90% do faturamento do setor, diz, durante os debates sobre o assunto, que a alteração seria muito prejudicial para o e-commerce. Para isso, dois motivos foram citados:

  • A data ficaria diferente do restante do mundo, perdendo, assim, o apelo de marketing global;
  • O ainda não recebimento do décimo terceiro salário poderia prejudicar as vendas da Black Friday.

Outra questão que gerou desconforto foi a não adesão dos varejistas eletrônicos a ideia, o que dividiria a Black Friday brasileira em duas datas: varejo físico em Setembro, e o varejo online em Novembro.

Sobre isso, o principal receio é que os consumidores comprem de um lado e deixem o outro sem força. Seria uma bagunça, não?

Para ver mais sobre o assunto, assista ao vídeo abaixo!

A Black Friday deve mudar de mudar? Qual sua opinião? 

Por enquanto, a Black Friday continua sem alteração de data em 2019. A polêmica segue.

E você? Qual a sua opinião sobre a mudança de data da Black Friday para setembro? Deixe nos comentários abaixo e, também,  no nosso Facebook. Queremos te ouvir!

(Visited 5.037 times, 5 visits today)