Esse relatório faz parte da série Criando Oportunidades. Se você não leu os relatórios anteriores, pode conferir aqui. Você vai descobrir um segredo do e-commerce sobre abrir uma loja virtual e desvendar diversos mitos sobre a escolha da plataforma de e-commerce. Boa leitura!

Criando Oportunidades - Segredo do e-commerce

A internet é um verdadeiro mundo de informações. Você pode encontrar textos, vídeos, blogs e canais sobre qualquer assunto. Em poucos anos, produzimos mais conteúdo do que toda a história anterior da humanidade.

A velocidade com que produzimos conteúdo é realmente assustadora. E acabamos ficando viciados nesse mundo de conteúdo, seja em blogs, redes sociais ou vídeos no YouTube.

Parece que é algo natural. Quando queremos aprender ou saber sobre alguma coisa, vamos direto para a internet e começamos nossa pesquisa. Sempre achamos alguém falando sobre exatamente aquilo que queremos saber. E isso é muito bom!

Quando alguém decide montar um novo negócio ou abrir uma loja virtual, normalmente segue o mesmo caminho. Primeiro pesquisa na internet, lê blogs e assisti vídeos no YouTube.

Em alguns casos mais específicos, compra livros, assiste palestras especializadas e até matrícula-se em cursos de e-commerce. Afinal, quer coletar o máximo de informações possíveis e aprender sobre esse mundo novo.

Então você encontra um verdadeiro batalhão de “especialistas” super ansiosos para compartilhar conselhos, opiniões e histórias de sucesso com você. Vendo esse pessoal falar, parece que tudo é muito fácil e basta fazer um bom planejamento para criar um negócio de sucesso. Ou então apenas fazer a matrícula em um determinado curso para aprender a vender muito na internet. Parece tão fácil que você pode até mesmo aprender e-commerce na prática apenas assistindo aulas virtuais.

O problema disso tudo é que existe muita informação distorcida e até mesmo conteúdo enganoso. Consumindo conteúdos da internet, vejo que muitos mitos sobre e-commerce já foram criados. E o pior, muitos blogs e redes sociais ajudam a propagar e ampliar tais mitos. E alguns desses mitos servem apenas para vender livros, cursos, palestras e plataformas de e-commerce.

Eu sou empreendedor há mais de 20 anos no mercado de tecnologia da informação e e-commerce. Tive o privilégio de vivenciar a criação e a evolução desse mercado. Minha empresa é a Bertholdo e tenho muito orgulho dela ser independente. Nós não vendemos livros, cursos e nem palestras. Também não somos parceiros e nem patrocinados por nenhuma plataforma de e-commerce. Nossa única receita vem da prestação de serviços. Nosso compromisso é com o sucesso dos nossos clientes. Logo, podemos fazer uma avaliação independente sobre os mitos do e-commerce.

Nesse texto vou falar sobre alguns desses mitos e relevar um segredo essencial sobre e-commerce. Considero esse segredo essencial para evitar que você cometa erros desnecessários ou até mesmo aprenda como corrigir erros que já cometeu, caso já tenha uma loja online em funcionamento.

O segredo do e-commerce:  como escolher a plataforma

A escolha da plataforma de e-commerce é essencial 

Quando alguém decide montar uma loja online e pesquisa na internet, vai encontrar diversos textos explicando como fazer. A maioria apresenta um passo a passo. E inevitavelmente, nesse texto, existe algum item sobre a escolha da plataforma de e-commerce.

A primeira dúvida que surge é: O que afinal é essa tal de plataforma de e-commerce?

Então, vamos esclarecer. A plataforma de e-commerce nada mais é que o sistema web que gerencia as operações do negócio e a visualização da loja virtual na internet. Ela inclui pelo menos uma camada de apresentação (layout e visual da loja), outra camada de código-fonte e um banco de dados, responsável por armazenar os dados. Eu sei que isso é muito técnico. Desculpa!

Outra forma mais simples de entender a plataforma de e-commerce é pensar nas suas funcionalidades. Através da plataforma você pode cadastrar produtos, incluir seus respectivos preços e promoções, controlar o estoque, disponibilizar meios de pagamento, gerenciar o frete e o envio dos pedidos e analisar relatórios operacionais e estratégicos do seu negócio. Ou seja é o software onde você vai operacionalizar suas vendas na internet.

Agora que já definimos a plataforma de e-commerce, podemos falar sobre o primeiro mito. Na grande maioria dos textos e blogs sobre como montar uma loja virtual, você vai encontrar que escolher a plataforma é uma das decisões mais importantes. E até mesmo alguém dizendo que essa escolha é essencial para o sucesso do seu negócio.

Isso não é verdade absoluta!

O sucesso de uma loja virtual pode ser avaliado de várias formas. Mas a principal medida de sucesso é quanto sua loja vende. E aqui está o meu primeiro segredo sobre e-commerce: Você pode vender seus produtos utilizando qualquer plataforma de e-commerce.

Realmente, escolher uma plataforma é necessário. Mas você deve ter total liberdade para escolher a plataforma que julgar mais adequada. Pois o sucesso do seu negócio depende pouco da plataforma escolhida. Todas as principais plataformas do mercado possuem as funcionalidades básicas para vender. E, quando você monta sua loja virtual, a única coisa que realmente interessa é vender.

Você pode estar se perguntando: Então, por que tantos blogs dizem que a escolha da plataforma é tão importante?

Isso é bastante simples. Muitos blogs são patrocinados ou pertencem à empresas que vendem plataformas de e-commerce. Logo, nada mais natural que utilizar o texto para vender o produto. Lembra daquele papo de post patrocinado?

Como escolher uma plataforma de e-commerce?

Agora, você já sabe que pode escolher livremente sua plataforma de e-commerce. Mas talvez ainda tenha dúvidas sobre quais critérios avaliar na escolha da plataforma. Para ajudar quero lhe propor cinco critérios bem simples:

  • Prefira plataformas que sejam largamente utilizadas no mercado. Procure saber quantas lojas virtuais já foram implementadas utilizando a plataforma. Avalie também se ela é utilizada por empresas de diferentes portes. Quando uma plataforma é muito utilizada por pequenas empresas e também por grandes corporações é um ótimo sinal da sua qualidade e diversidade de funcionalidades.
  • Verifique a qualidade dos sistemas de hospedagem da plataforma. A performance (velocidade de carregamento) da sua loja depende diretamente da qualidade dos sistemas de hospedagem. E ninguém quer uma loja lenta. Você encontra pessoas dizendo que determinadas plataformas são lentas, mas em geral isso não é verdade. Normalmente, a plataforma fica lenta quando utiliza um sistema de hospedagem de baixa qualidade. Quando uma plataforma oferece o modelo de hospedagem SAAS ou Open SAAS, isso pode significar algumas vantagens para você. Pois a contratação é mais simples e normalmente mais barata.
  • Procure por plataformas que ofereçam suporte de qualidade e atendimento profissional. Com toda certeza você irá precisar desse serviço depois que sua loja virtual estiver pronta. E não existe nada pior do que ficar na mão no momento que você mais precisa de ajuda. Um boa dica é procurar por plataformas onde diversas empresas especializadas prestam suporte. Pois caso não goste do serviço prestado por uma empresa, pode simplesmente trocar de fornecedor (sem a necessidade de modificar nada na sua plataforma ou loja virtual).
  • Prefira plataformas que ofereçam o recurso de incluir novas funcionalidades de forma ágil. A internet e o e-commerce mudam constantemente. Logo, sua loja virtual também precisará evoluir para acompanhar o mercado. Para facilitar esse processo, o ideal é que sua plataforma evolua junto com o mercado e também permita que novas funcionalidades customizadas sejam incluídas (chamamos isso de novos módulos ou plugins). Então, prefira plataformas que suportam módulos ou plugins.
  • Fuja de plataformas que utilizam o modelo “FAÇA VOCÊ MESMO”. Algumas plataformas oferecem recursos para o lojista personalizar o layout, trocar cores e fontes e até mesmo configurar o funcionamento da loja virtual. E vendem isso como se fosse uma vantagem. Acredito que isso mais atrapalha do que ajuda, visto que o lojista precisa focar no seu negócio e não perder tempo aprendendo tecnologias web ou ferramentas para configurar sua loja virtual. Isso é mais ou menos como uma lojista que ao montar uma loja física decide ele mesmo fazer todas a reformas do imóvel, incluindo alvenaria, elétrica, hidráulica, pintura, marcenaria, decoração e tudo mais.

E se eu escolher uma plataforma e não gostar?

Para concluir o assunto das plataformas de e-commerce, quero falar sobre outro mito muito comum. Muita gente acredita que trocar de plataforma de e-commerce é extremamente difícil, para não dizer impossível.

Essa ideia ajuda na construção do mito que você precisa escolher a melhor plataforma logo no começo, pois caso contrário você estará perdido para sempre. E depois de escolhida a plataforma não há mais nada a fazer, você se tornou refém da sua escolha.

Nada disso é verdade!

Trocar de plataforma de e-commerce não é simples e sempre provoca alguns transtornos. Mas caso essa tarefa seja realizada por uma equipe profissional, os transtornos podem ser bastante reduzidos e todo o processo pode ser realizado em um curto período de tempo. Digo isso com toda a tranquilidade pois a Bertholdo já realizou dezenas de migrações de lojas virtuais. E tivemos sucesso em todos os processos.

Outra questão que precisa ser avaliada com cuidado é que não existe a melhor plataforma absoluta. A industria da tecnologia da informação (TI) muda constantemente. Isso significa que um software que era campeão de mercado há 5 ou 10 anos atrás pode simplesmente não ser mais utilizado atualmente. Um bom exemplo são os navegadores de internet. No e-commerce ocorre o mesmo. A melhor plataforma atual pode não ser mais utilizada em poucos anos.

Logo, é preciso estar sempre preparado para a mudança. Quero deixar meu próprio exemplo. Atualmente, minha empresa trabalha com a plataforma Magento. Mas antes disso trabalhamos com outras plataformas. Por muito tempo, utilizamos a plataforma OSCommerce, que simplesmente desapareceu do mercado. Ou seja, já trocamos de plataforma algumas vezes e isso sempre foi feito de forma transparente para nossos clientes.

Continuamos estudando constantemente. Caso encontremos outra plataforma que ofereça melhores resultados ou funcionalidades, iremos mudar novamente. Pois o nosso compromisso não pode ser com a plataforma, mas sim com os resultados alcançados por nossos clientes. Queremos oferecer sempre a melhor solução e a garantia de continuidade para os negócios.

Dica final: cuidado com o barato que sai caro 

Quando for montar uma loja virtual ou escolher uma nova plataforma de e-commerce, preste muita atenção nos custos envolvidos. A melhor forma de montar um negócio na internet é descobrir como testar a sua ideia da forma mais barata e rápida possível. Sendo bastante objetivo, você precisa aprender como vender os seus produtos antes que seu tempo ou sua paciência se acabem.

Para facilitar o acesso de novos lojistas, algumas plataformas de e-commerce são gratuitas. Mas você realmente acredita em almoço grátis?

Existem quatro grandes ciladas que você deve evitar ao contratar uma plataforma de e-commerce. Sob pena de comprometer o seu negócio, assim que ele começar à crescer.

  • Existem algumas plataformas que utilizam o modelo de negócio “pague para entrar, reze para sair”. Isso significa que a contratação da plataforma é muito simples, pode até mesmo ser gratuita. Mas caso você tenha algum problema e resolva sair da plataforma, terá que rezar muito. Isso porque os dados do seu cadastro de clientes, produtos e pedidos ficam retidos. Ou seja, os dados que são seus ficam apreendidos na plataforma. Restando a você deixar tudo para trás e começar uma nova loja do zero. E o pior, muitas plataformas cobram multas abusivas para cancelar o serviço. Tudo isso faz parte de uma estratégia de manter o cliente escravizado ou mesmo refém. Qualquer semelhança com TV por assinatura ou telefonia móvel é apenas uma coincidência.
  • Outras plataformas utilizam o modelo “serei seu sócio”. Esse modelo funciona assim: você monta sua loja pagando um pequeno valor mensal ou até mesmo sem pagar nada. Você pensa: ótimo! Vou testar minha ideia gastando quase nada. Mas no contrato existe uma taxa de comissão sobre as vendas. E em alguns casos, essa taxa pode variar dependendo do seu volume de vendas. Mas tudo bem, no começo você vende pouco e aquela comissão representa apenas poucos reais por mês. Mas você trabalha duro e transforma sua loja online em um sucesso. Agora, aquela mesma pequena comissão virou um valor absurdo, em alguns casos vários milhares de reais. Mas já é tarde, você descobriu da pior maneira que têm um sócio e recebe mensalmente suas vendas descontadas da comissão dele. É impossível não pagar esse sócio, que nem consta no seu contrato social.
  • Encontramos também as plataformas que utilizam o modelo “pague pelo seu sucesso”. Funciona assim: tudo muito fácil de entrar, pequeno custo mensal e muitas funcionalidades. Mas, nas pequenas letrinhas do contrato, existem várias limitações sobre quantidade de produtos, número de clientes ou transações mensais. No começo, nada disso importa. Pois sua loja não alcança os limites, visto que você está apenas começando. Então sua loja cresce. Quanto mais sucesso sua loja alcança, mais limites são superados. Resultado: o custo mensal cresce muito mais que suas vendas. Ou seja, o aumento de custos penaliza o seu sucesso.
  • Para finalizar temos as plataformas que utilizam o modelo “parque de diversão”. Certamente você já foi à um parque de diversão ou espetáculo para crianças, onde o ingresso custa pouco. Você fica feliz e compra o ingresso. Mas lá dentro, tudo custa muito caro e existem muitas coisas para atrair o desejo das crianças. Até o copinho de água mineral custa R$5,00 ou mais. Aquilo que parecia barato, de repente custa muito caro. Certas plataformas funcionam da mesma forma. Cobram apenas uma pequena mensalidade, sem nenhuma cobrança de comissão. Porém, você recebe um conjunto de funcionalidades muito limitado. Quando precisar de qualquer nova funcionalidade, isso irá custar muito caro. E cada funcionalidade é vendida separadamente, tornado a aquisição ainda mais onerosa. Mas como sua loja virtual já está vendendo e você precisa das funcionalidades, você acaba pagando aquele valor absurdo. Lembra da água mineral no show da Disney?

Agora que você já conhece as quatro ciladas, tome muito cuidado. Pois certas plataformas de e-commerce combinam duas ou até mesmo três delas no contrato. Vale destacar que a saúde do seu negócio depende em grande parte da sua liberdade de escolha. Então, não se deixe escravizar!

Desvendou o segredo do e-commerce?

Gostou desse conteúdo e acha que mais pessoas estão interessadas em aprender os segredos do e-comemrce e como abrir uma loja virtual? Compartilhe nas suas redes sociais e empodere seus contatos!

Caso tenha gostado, quero lhe fazer um convite especial. Faça sua inscrição totalmente gratuita no Criando Oportunidades. Receba as novidades, dicas e conteúdos especiais. Inscreva-se aqui.

Acesse, também, o texto em que falo sobre qual é a melhor plataforma de e-commerce do mercado. Garanto que suas dúvidas serão sanadas.

Se você precisa de ajuda para montar sua loja online, entre em contato para agendarmos uma avaliação gratuita. Ou caso já tenha uma loja virtual mas não consegue alcançar os resultados que deseja, solicite nosso check-up gratuito. Assim poderemos identificar a melhor forma para lhe ajudar a atingir suas metas. 

fale com um consultor

 

Espero que esse conteúdo ajude futuros empresários do comércio eletrônico à alcançarem seus sonhos. E que também renove as esperanças de quem possui uma loja virtual mas ainda não decolou.

O que você achou desse conteúdo? Queremos saber sua opinião. Seu retorno é essencial para melhorarmos nosso trabalho. Deixe seu comentário no post.

Você já caiu em alguma das quatro ciladas?

(Visited 2.800 times, 2 visits today)