Tudo que está na internet passa por constantes transformações. Um desses exemplos é o marketplace, atual tendência para quem trabalha com e-commerce. Você, com certeza,  já deve ter escutado algo sobre o assunto ou, até mesmo, vivenciado a experiência.

O marketplace proporciona vantagens e desvantagens e é sobre isso que vamos conversar! Primeiro, é preciso saber o que ele significa, depois ver os prós e contras para, assim, decidir se a ideia é indicada para o seu negócio. Vamos lá?

Marketplace vantagens e desvantagens

 O que é marketplace

Marketplace funciona como um enorme shopping na internet. O centro de compras é uma plataforma virtual, podendo ser um site ou aplicativo. Por ele, você consegue encontrar opções de marcas e economizar tempo nas pesquisas de produtos.

O termo vem da língua inglesa e é a união das palavras market, traduzido para o português como“mercado”, e place, que quer dizer “lugar”.

Em geral, os marketplaces são focados em nichos e segmentos específicos como é o caso do iFood  e da Dafiti. Podemos dizer que a diferença entre eles está nos modelos comerciais. Nesse caso, ocorre alterações no valor fixo por anúncio, pagamentos por cliques ou comissão sobre as vendas.

Também há os marketplaces que oferecem todos os tipos de mercadoria que vão de eletrônicos a cosméticos. Isso pode ser visto principalmente nos gigantes do varejo como Ricardo Eletro, Casas Bahia, Mercado Livre e Submarino.

Vantagens e desvantagens do marketplace

Como tudo na vida, o marketplace também carrega seus prós e contras. Nos dois tópicos a seguir, selecionamos todas as informações necessárias para que você decida se esse tipo de comercialização é válido ou não para o seu negócio.

Conheça as vantagens

A principal vantagem em relação ao marketplace é a quantidade de visitas que estes sites possuem. Sendo assim, seus produtos serão vendidos para um público sólido, sem a necessidade de muito investimento de tempo e dinheiro para divulgação. O Mercado Livre, o maior da América Latina nesse segmento, por exemplo, é visitado, diariamente, por milhões de usuários.

E por falar em publicidade, outra vantagem é o compartilhamento de gastos para essa finalidade. Como você estará em uma plataforma com muitas marcas, os custos serão mínimos. Outro ponto a favor é a confiança. Como os marketplaces já possuem um público fiel, será muito mais fácil um potencial cliente experimentar a sua marca.

Quer mais? Esses shoppings virtuais já possuem estrutura para pagamentos e envio das mercadorias. Assim, você não precisará se preocupar com esse tipo de burocracia. Além disso, se a sua estrutura for pequena, a logística para a postagens dos produtos também não existirá, o que facilitará (e muito) o seu dia a dia.

Então, se a sua marca é nova e você não quer investir em uma loja virtual própria, o marketplace pode ser uma boa ideia. Agora, se você já tem um e-commerce, há outras possibilidades a serem estudas e é isso que vamos ver abaixo.

Conheça as desvantagens

Como vimos acima, o marketplace pode ser uma boa para iniciantes, já que não há muitas preocupações em relação à montagem da estrutura e inserção de módulos como pagamento e Correios. Mas, essa praticidade também esconde desvantagens.

A primeira delas é falta de uma identidade visual definida. Afinal, quando você tem uma loja virtual, há toda uma identificação que torna a sua marca forte e de fácil identificação ao público. No marketplace, você não poderá nem mexer no layout. Tudo será definido pelo administrador do centro de compras virtual.

E se você está usando o espaço de alguém, isso não sairá de graça! Esses shoppings virtuais cobram uma porcentagem sobre cada venda, o que pode sair mais caro do que investir em seu próprio e-commerce. Indicamos que você compare os gastos para ambas opções e faça a sua escolha a partir das suas necessidades e condições.

Outra situação a ser analisada é a falta de autonomia sobre o seu negócio. Como você estará “alugando” um espaço, qualquer problema, como servidor fora do ar ou invasão, será resolvido pela equipe que cuida do marketplace. Isso pode significar uma demora que você não teria se contratasse uma equipe especializada para cuidar da sua loja virtual.

Para finalizar, lembramos que nada impede que você tenha um e-commerce e também invista em marketplaces, ok? Essa dobradinha vai proporcionar que o seu negócio aproveite as facilidades apresentadas por ambos. Quer um exemplo: você vai contar com o marketing e divulgação dos marketplaces aliados à identidade visual e custos menores da sua própria loja virtual.

Você conhece o método MILCR? Se não, está na hora de conhecer! Esse é um método simples para te apoiar na escolha do melhor canal de vendas. Você vai descobrir qual a melhor opção para o seu negócio:  Loja Virtual ou Marketplace?

Você não pretende investir em marketplace e prefere vender em sua própria loja? Para te ajudar a entender as vantagens e tudo o que uma loja virtual precisa ter, clique e confira um post completo sobre o assunto.

Baixe o nosso aplicativo e receba as novidades e conteúdos sobre comércio eletrônico em seu dispositivo mobile. Venha viver essa experiência com a gente!

Salvar

(Visited 1.457 times, 2 visits today)