Casas Bahia

Case Casas Bahia: transformações e inovações no marketing

As Casas Bahia, uma das gigantes do varejo brasileiro, se viu de frente à inovações no mercado e, consequentemente, perda de market share. 

Nesse cenário, concorrentes cresceram e ganharam espaço principalmente no ambiente digital, como é o caso do Magazine Luiza. A solução foi se transformar, se adaptando às novas tendências e retomando sua essência. Para isso, o marketing foi um setor essencial e é esse o case que vamos trazer agora!

Casas Bahia

Conheça as Casas Bahia

Vamos conversar brevemente sobre a história da Casas Bahia, que é bem inspiradora por sinal? Pois bem! A primeira loja foi aberta, em Caetano do Sul (SP), no ano de 1957. A ideia foi do imigrante polonês Samuel Klein, que estava no Brasil há 5 anos e era vendedor porta a porta.

casas-bahia-lojas
Créditos: site Casas Bahia

Cerca de 5 anos depois, a Casas Bahia passou a comercializar eletrodomésticos e a expandir por meio dessa novidade. O grande boom foi quando Klein percebeu que muitas pessoas precisavam fazer suas compras, mas não tinham crédito na praça. E assim nascia o famoso carnê das lojas, onde era possível fazer parcelamentos de forma simples, sem a necessidade de cheques, por exemplo.

Na década de 80 e 90, a Casas Bahia era a maior varejista do Brasil, líder isolada no mercado de atuação, sempre com foco nas classes C e D. Após ser vinculada ao Grupo Pão de Açúcar, a família Klein foi perdendo, aos poucos, espaço para a concorrência, e empresas como Ricardo Eletro e Magazine Luiza despontaram.

Há pouco tempo, o vínculo se desfez e o marketing foi repaginado, se tornando um case de sucesso! As mudanças ganharam as principais chamadas de sites de negócios do país. Era a Casas Bahia, ali, renascendo e mostrando toda a essência que a fez expandir na década de 60.

Case Casas Bahia: o salto do marketing em 2020

O primeiro passo para a mudança foi trazer Ilca Sierra, ex-diretora de marketing do Magazine Luiza. Com Ilca à frente da empresa, a comunicação foi ganhando novos ares e se adaptando com mais propriedade ao digital

O famoso “Baianinho”, mascote da Casas Bahia, foi remodelado de maneira a atender as atuais demandas dos consumidores. De criança, o avatar se tornou um adolescente e foi apelidado de CB. Ali nascia uma brand persona,  essa que não ficaria mais restrita aos pontos físicos, sem interação no virtual. 

Nas redes sociais, CB passou a ter voz ativa, personalidade e trouxe a inclusão à comunicação, como é o caso da linguagem de Libras. Assim como a Lu do Magalu, que inclusive foi idealizada por Ilca Sierra, o novo baianinho se tornou a principal referência da marca, apresentando produtos, novidades e respondendo aos clientes.

Para o site Meio e Mensagem, a diretora de marketing da Casas Bahia contou mais sobre a nova fase: “Estamos entrando em um segundo e importantíssimo capítulo nessa evolução do reposicionamento da marca. O CB vem agora como um influenciador digital, para dar mais luz aos nossos valores no novo posicionamento, sendo guardião de temas como sustentabilidade e diversidade”.

Na fala, podemos ver nitidamente algo importante para os dias de hoje: a entrega de valores aos consumidores. Não basta apenas vender “coisas”. Pessoas querem se relacionar com empresas que também possuem propósitos. Sobre isso, Ilca e sua equipe estão trilhando um promissor caminho.

Para além do CB, todos os canais da Casas Bahia, agora, conversam entre si e as barreiras do ambiente físico estão, finalmente, sendo ultrapassadas. Não importa se você comprará sua TV no shopping ou no site, a experiência promete ser a mesma! 

Por aqui, ficamos curiosos em acompanhar os próximos passos da Casas Bahia! Prometemos contar essa e outras novidades em nossas redes sociais. Então, siga a gente no Instagram e Facebook

Conteúdos relacionados

Rolar para cima