Vale a pena vender na Amazon? Entenda!

Nos últimos anos, vender na Amazon se tornou uma das melhores soluções para empresas e pessoas que pretendem abrir um e-commerce. Isso ocorreu graças a determinados fatores, como a simplicidade do seu processo de vendas e a ausência de burocracias para os empreendedores que a utilizam.

Essas são características que garantem à companhia uma posição de destaque no universo do marketplace e fazem com que ela seja listada entre as marcas mais valiosas do mundo.

Milhões de vendedores estão na plataforma com o objetivo de alcançar o maior número de clientes possível. Para obter sucesso nessa tarefa, porém, é indispensável que sejam conhecidas as suas funcionalidades.

Levando esse fato em consideração, elaboramos este conteúdo para ajudar você a se preparar para vender na Amazon. Leia o nosso artigo e descubra agora como se destacar no marketplace!

Vale a pena vender na Amazon?

Quem pode vender na Amazon?

Tanto pessoas físicas quanto jurídicas, com CPF ou CNPJ válidos, podem vender na Amazon. A plataforma não exige que o anunciante tenha contratos sociais ou outros documentos desse tipo, o que torna o processo de cadastro muito prático.

Além dessa simplicidade de acesso entregue pelo marketplace, a Amazon oferece uma série de vantagens para os seus vendedores. Continue a leitura e confira alguns exemplos.

Acesso a clientes internacionais

Embora o Brasil conte com um enorme mercado consumidor, alcançar clientes em outros países é interessante para muitos vendedores. A grande questão é que, devido a alguns problemas, como a burocracia, expor produtos a pessoas de outros países é uma tarefa difícil para os brasileiros.

Uma vez que a Amazon é um marketplace internacional, porém, os vendedores podem facilmente alcançar clientes fora do Brasil.

Customização simplificada de frete

Quando pensamos na operação de um e-commerce, o frete é uma das questões mais complexas. Afinal, o valor da entrega afeta diretamente o preço do produto e pode tornar a sua aquisição menos interessante para o público consumidor.

Ao vender na Amazon, porém, o empreendedor é capaz de customizar o seu modelo de frete de um modo mais adequado para os seus produtos sem processos burocráticos. Essa é uma característica que o ajuda a administrar o seu negócio de uma maneira mais rentável e eficiente.

Transferência de recursos sem custos

A Amazon não cobra qualquer valor para transferir, para o empreendedor, os recursos que ele apurou no marketplace. Se levarmos em consideração que as margens alcançadas com a venda de alguns produtos já são baixas, essa vantagem, por si só, já torna a Amazon uma opção a ser considerada.

Quais as taxas para anunciar na plataforma?

A Amazon estabelece planos com taxas fixas e um valor de comissão cobrado para cada venda realizada. O vendedor deve optar por um dos dois planos:

  • plano individual: permite vender até dez produtos e custa R$ 2 por venda;
  • plano profissional: permite vender uma quantidade ilimitada de produtos e custa R$ 19,90 por mês.

O valor da comissão pode variar de acordo com a categoria do produto (são 24 categorias de produtos elegíveis na Amazon) e ele é deduzido a partir da soma de preço do produto + frete.

Como vender na Amazon?

Agora que você conhece algumas das principais vantagens de vender na Amazon e entende como funciona a plataforma, é hora de descobrir o processo necessário para cadastrar o seu e-commerce.

Continue a leitura e confira o passo a passo que preparamos para ajudar você nessa tarefa!

Reúna a documentação necessária

O processo de registro na Amazon exige que o empreendedor apresente alguns documentos e informações. Isso para comprovar a identidade do indivíduo, enviar a ele notificações e providenciar a entrega dos resultados de suas vendas.

Por esse motivo, antes de começar o cadastro na plataforma, é interessante que o empreendedor já tenha em mãos os seguintes dados e documentos:

  • nome do titular da conta;
  • e-mail e número de celular;
  • informação de sua empresa;
  • conta bancária;
  • cartão de crédito ou de débito do titular da conta;
  • documento original escaneado colorido do titular da conta;
  • CPF ou CNPJ;
  • comprovação dos dados bancários (no máximo, de três meses anteriores).
Foto: Divulgação/Amazon Brasil
Foto: Divulgação/Amazon Brasil

Preencha os dados corretamente

Uma vez que o indivíduo reuniu todos os dados necessários para abrir a loja virtual, ele deve acessar a página de cadastro da empresa e começar a apresentá-los conforme eles são solicitados. No primeiro momento, o vendedor precisa informar o seu nome, um e-mail funcional e criar uma senha.

Em seguida, ele deve informar um telefone válido para realizar uma confirmação, que pode ser feita tanto por meio de uma chamada quanto pelo envio de um SMS. Assim que essa confirmação ocorre, é necessário que o empreendedor forneça à Amazon mais algumas informações, como o nome da loja e o seu endereço.

Leia o contrato de vendedor

Para vender na Amazon, o empreendedor precisa assinar um contrato elaborado pela empresa. Esse documento deve ser lido com atenção, pois aponta elementos importantes, como os requisitos que o vendedor deve cumprir e as funcionalidades e serviços que ficam sob responsabilidade da plataforma.

Faça a configuração do método de pagamento

Segundo as normas da Amazon, para que o vendedor possa vender mais do que dez produtos por mês, ele precisa se comprometer a pagar uma mensalidade de R$ 19,90, como dito. Por essa razão, ainda no momento do cadastro, o empreendedor deve indicar um cartão de crédito registrado em seu nome.

Atualmente, a plataforma oferece três meses de acesso gratuito a novos usuários. Desse modo, apenas um pequeno valor será cobrado no momento de registro. Esse processo é necessário para garantir que, de fato, o cartão de crédito existe e que ele tem limite disponível.

Informe os dados fiscais

Por fim, o empreendedor precisa informar à plataforma de vendas os dados fiscais de seu e-commerce. Nesse momento, ele pode escolher se vai registrar o novo negócio em um CPF ou em um CNPJ. Assim que essa etapa termina, o vendedor pode começar a cadastrar os produtos que deseja negociar na plataforma.

É interessante ressaltar que a Amazon conta com uma área de capacitação, conhecida como Seller University, para ajudar o vendedor a usar de maneira mais eficiente os recursos oferecidos por ela. Além disso, em caso de necessidade, ele poderá receber o suporte de técnicos da empresa ao clicar na guia “obter ajuda”.

Pronto para vender na Amazon?

Apesar de todas as vantagens entregues pela Amazon, é importante levar em consideração que a plataforma cobra uma tarifa sempre que uma venda é realizada. Assim, contar apenas com ela não é a melhor opção. Para lidar com essa questão, é interessante que o empreendedor ofereça benefícios sempre que o cliente fizer compras em seu e-commerce próprio. Como um exemplo, podemos citar os cupons de desconto.

Agora que você sabe como vender na Amazon, que tal continuar recebendo informações úteis? Assine a nossa newsletter e tenha acesso a mais conteúdos relevantes!

Conteúdos relacionados

Rolar para cima