Sem dúvida, ter redes sociais movimentadas com conteúdo relevante e atraente faz toda a diferença no fluxo de vendas de uma loja virtual. Justamente por isso, é importante a criação de um mapa de tópicos para e-commerce.

Neste post, você vai aprender mais sobre o tema e como usar essa estratégia para dar dinamismo às suas estratégias de marketing digital, aumentar conversões e fidelizar seus clientes! Interessado? Então, continue lendo e fique por dentro.

Mapa de tópicos para e-commerce

O que é um mapa de tópicos?

Basicamente, um mapa de tópicos para e-commerce tem a função de agrupar temas de forma estratégica, para que eles possam servir como um guia para a criação de conteúdo das redes sociais da loja.

Com ele, o empreendedor organiza os assuntos que são mais relevantes para seu público-alvo — ou seja, o que vai funcionar na hora de fisgar seu olhar nesse mar de informações que é a internet.

Para turbinar as postagens nas redes sociais, o mapa de tópicos para e-commerce é um grande aliado, já que garante benefícios como:

  • aprimora a experiência do usuário; 
  • favorece o aumento das vendas; 
  • torna mais certeira a criação de conteúdo. 

Dessa maneira, podemos dizer que o mapa de tópicos é a espinha dorsal do marketing de conteúdo. Ele ajuda o lojista a se planejar e definir quais temas realmente importam e serão abordados nas redes sociais. 

Exemplos de Mapa de tópicos para e-commerce

Uma das melhores formas de entender o conceito do mapa de tópicos é ver alguns exemplos. Então, preparamos três mapas de tópicos para você analisar. 

Uma loja virtual de produtos naturais, por exemplo, que queira começar a produzir conteúdo para postar nas mídias sociais, pode elaborar um mapa de tópicos da seguinte forma:

Mapa de Tópicos Loja Virtual de Produtos Naturais

Agora, imagine uma loja virtual de cosméticos que deseja elaborar conteúdos para seu blog e também postar nas redes sociais. Neste caso, o mapa de tópicos poderia ser como na imagem abaixo.

Mapa de Tópicos Loja Virtual de Cosméticos

Veja que existe alguns tópicos similares em ambos os mapas, porém a abordagem pode ser distinta. No último, optou-se por falar diretamente de alguns produtos das marcas comercializadas pela loja virtual e focar no público feminino.

Para terminar, queremos dar o exemplo do próprio mapa de tópicos aqui da Bertholdo. Nós utilizamos esse mapa para a produção de conteúdo no blog, e-books, vídeos e também nas redes sociais.

Mapa de Tópicos da Bertholdo

Como você pode ver, categorizamos os temas mais atraentes para o nosso público e procuramos ajudar na solução de problemas e dores da sua rotina. No caso da Bertholdo, os temas vão desde e-commerce (nosso principal serviço) até Cultura Pop, tema de interesse mais geral (que nós amamos – salve as séries, livros, filmes, Netflix e tudo mais).

Se você visitar nossa página no Facebook verá que todas as postagens se encaixam em um dos temas acima. Isso é o mapa de tópicos em ação.

Como elaborar um mapa de tópicos para e-commerce?

Quer turbinar os acessos de suas redes sociais e de seu e-commerce? Veja 4 passos para criar um bom mapa de tópicos:

1. Defina personas

Para definir assuntos realmente relevantes, é preciso, primeiramente, saber com quem você está falando. Para isso, o conceito de persona ajuda a empresa a entender melhor o seu cliente e o que ele necessita.

Uma persona é um personagem ficcional que representa o perfil do cliente ideal da empresa. Para construí-la, é preciso ir além dos dados sociodemográficos (idade, profissão, classe social etc.) e focar também nas dores e demandas dessa pessoa.

Uma vez definido esse perfil, fica mais fácil pensar no tipo de conteúdo que a persona gostaria de ler, a linguagem e formato que a atrai, entre outros fatores importantes. 

2. Pesquise palavras-chave

Busque entender mais sobre o comportamento do consumidor e como os usuários buscam produtos on-line. Inclusive, ferramentas como o Google Trends podem ajudá-lo a mapear as melhores palavras-chave para suas categorias. 

Depois de escolher um termo relacionado aos seus produtos (como, no exemplo anterior, “doces e lanches”), permita que seu cliente faça uma busca mais refinada e crie quantas subcategorias e filtros forem necessários — como “barras de cereal”, “chocolates”, “cookies” — para tornar a navegação ainda mais objetiva e ágil.

3. Avalie cada rede social 

O mapa não deve ser aplicado nas redes sociais de forma genérica, pois cada mídia exige uma abordagem diferente. O Instagram, por exemplo, é uma rede super visual, que pede fotos atrativas com legendas curtas e instigantes. Assim, é a escolha ideal para divulgar promoções, novidades e assuntos leves.

4. Analise seus resultados e se adapte

Depois de pesquisar muito, escolha entre 3 a 5 temas e coloque-os em prática. Fique atento ao desempenho de cada postagem, veja a que gerou mais engajamento, e adapte-se conforme necessário.

Lembre-se de que o tempo na internet passa rápido demais, portanto, não tenha medo de mudar bruscamente a sua estratégia se achar que é o melhor para sua marca. Além disso, documente tudo: tanto as ideias para o mapa de tópicos como os seus resultados. 

Bom, agora que você levantou bastante informação sobre a sua marca, seu público e o mercado, está pronto para criar um mapa de tópicos para e-commerce! Como vimos, isso ajudará você a criar categorias e conteúdos estratégicos que vão encantar de vez seus clientes.

E aí, gostou do nosso post? Então, aproveite para compartilhá-lo nas suas redes sociais e nos ajude a espalhar essas dicas!

(Visited 679 times, 1 visits today)