O que é loja virtual

Loja Virtual: O Que É, Como Criar, Estratégias e Muito Mais

A loja virtual é um website que permite realizar todo o processo de negociações de compra e de venda de produtos ou de serviços por meio da internet, desde a escolha até o pagamento.

Consideradas um dos principais canais de venda do comércio eletrônico (e-commerce), as lojas virtuais oferecem informações objetivas e relevantes ao consumidor — como o preço, as formas de pagamento, as especificações e o prazo de entrega —, garantindo, assim, a sua máxima satisfação no processo de compra.

Os grandes diferenciais desse canal são oferecer segurança, conforto e preços baixos e estar sempre aberto (em qualquer dia ou em qualquer horário). Consumidores de qualquer lugar do mundo podem acessar o site, navegar pelas categorias, escolher os produtos e receber a sua compra em casa.

Por aqui, sempre falamos sobre loja virtual e acerca de como torná-la mais eficiente. Porém, mesmo que o termo seja muito comum, ainda podem aparecer várias dúvidas sobre a sua adoção e sobre a operação, bem como acerca de quais as melhores estratégias para ter sucesso nesse mercado.

Para ajudá-lo, fizemos este post completo sobre o que é uma loja virtual. O conteúdo abordará os conceitos básicos e também dicas práticas sobre o assunto. Continue a leitura para conferir!

o que é loja virtual

 

O que é uma loja virtual?

De forma simplificada, uma loja virtual é um ambiente pensado para possibilitar a realização de compras online. Entretanto, há muito mais informações por trás dessa definição. De acordo com os termos técnicos, uma loja virtual é um software desenvolvido para o ambiente web e direcionado, exclusivamente, para navegadores (browsers). Outro detalhe é que esses programas podem apresentar diferentes linguagens de programação.

Atualmente, o modelo pode ser usado tanto em computadores quanto em dispositivos móveis. No segundo caso, o termo empregado é m-commerce, ou seja, vendas realizadas por meio de uma aplicação móvel — como um smartphone ou um tablet.

Independentemente do meio, uma loja virtual tem como intuito ser uma ferramenta para as negociações de compra e de venda de produtos, a partir de informações capazes de ajudar o usuário a finalizar uma compra, como o preço, as descrições dos itens, as formas de pagamento e a entrega. Tudo isso impacta a experiência de compra e é considerado quando o cliente pensa em voltar ou não a fazer negócios.

Como montar a sua loja virtual?

Existem diferentes estratégias que aperfeiçoam o processo de compras de uma loja virtual e aumentam a chance de o usuário não apenas finalizar uma aquisição, mas também de se tornar um cliente fidelizado. São táticas que precisam ser planejadas com cuidado para gerar resultados expressivos, como o investimento em anúncios e a definição de planos de marketing.

A seguir, vamos explicar como funcionam essas e outras estratégias para você colocar a mão na massa e criar o seu negócio online. Confira!

Escolha do mix de produtos

O primeiro passo é saber o que você vai vender. A escolha desses produtos é indicada a partir do seu investimento inicial. Se você quer ter um e-commerce de calçados, mas não pode começar com sapatos mais elaborados, que tal vender sapatilhas? Assim, você amplia o seu negócio de acordo com o seu crescimento.

O ideal é que o mix de produtos ou serviços escolhidos seja algo de seu conhecimento, facilitando o processo de escolhas, como preços, estoque ideal, material de divulgação e promoção.

Definição do nome da loja virtual

Uma vez que você já sabe o que vai vender, escolha um nome coerente com o segmento. Por exemplo, se a sua loja vende sapatilhas para mulheres que calçam entre 34 e 35, o nome do empreendimento poderia ser “Pé de Princesa”.

Após definido o nome, crie um logotipo identificando, inclusive, as cores predominantes. Na Bertholdo, por exemplo, foi utilizado um tom de roxo que acompanha todos os materiais que representam a marca.

O nome da loja virtual também deve ser adequado ao público, sendo atrativo e fácil de memorizar. Um erro comum é adotar termos que não são bem compreendidos, como palavras em inglês, quando a audiência é composta de pessoas mais simples.

Análise da concorrência

O próximo passo pode ser feito em conjunto com o primeiro e com o segundo, uma vez que as informações coletadas nele podem influenciar as duas decisões. Ele consiste no entendimento da concorrência, ou seja, de quais outras empresas já fazem a venda online do mix selecionado de produtos.

Para isso, faça buscas online sobre os itens e sobre a região em que deseja vender e entenda a estratégia de venda de cada concorrente para identificar oportunidades e ameaças ao seu negócio. Por exemplo, se todos oferecem frete grátis, é muito indicado que a sua loja virtual também tenha esse benefício para atrair os consumidores. Assim, esse custo tem que ser considerado na sua estratégia de vendas.

Loja virtual: análise de concorrência

Seleção da plataforma de e-commerce

Agora é o momento de selecionar a plataforma para o desenvolvimento da sua loja. Existem muitas opções disponíveis e a escolha deve ser feita considerando o custo-benefício, as funcionalidades oferecidas, o suporte e a estratégia do seu empreendimento. Na Bertholdo, trabalhamos com o Suporte Magento e com o WooCommerce, uma vez que eles apresentam um sistema de código aberto, o que traz mais facilidade à customização da loja virtual.

Customização da loja virtual

Com a plataforma já escolhida, monte a sua loja com os tons da identidade visual e alinhe os módulos que serão necessários para o funcionamento do seu e-commerce — como Correios, boleto, cartões de crédito e débito.

Nesse momento, você precisa otimizar a sua loja de acordo com as suas necessidades. O importante é acompanhar a usabilidade do seu site junto aos clientes, assim, ela nunca ficará defasada. Por isso, procure estudar mais sobre os motivos para você manter a sua loja virtual sempre atualizada.

Inclusão de imagens e descrição de produtos

Depois de customizar o sistema e a identidade visual da sua loja virtual, será o momento de incluir as imagens, as descrições e as informações sobre os seus produtos. O ideal é que as fotos tenham uma alta resolução e consigam mostrar os atributos de cada item.

Além disso, é indicado que as descrições sigam as boas práticas de SEO (Otimização para Motores de Busca, em português), que nada mais é do que adotar palavras-chave usadas pelos clientes em suas buscas, sendo direto, informativo, criativo e objetivo.

Para entender melhor, no exemplo da sapatilha tamanho 34 ou 35, um bom título para um dos itens seria “Sapatilha Moleca Tam 34” e sua descrição “Compre Sapatilha Moleca Tam 34 no Pé de Princesa. Frete grátis a partir de R$ 150. Entregamos em todo o Brasil”.

Definição do plano de marketing

Um dos principais erros de um novo empreendedor é não ter um orçamento definido para o time de marketing. O ideal é que seja separada uma quantia mensal para investir em ações de comunicação e de divulgação do seu e-commerce.

Esse valor pode ser pequeno, mas ele é indispensável. Para a sua otimização, é indicado ter um plano claro de investimentos, com um calendário de ações para o período (mês, trimestre etc.). Exemplos positivos de atividades incluem a compra de anúncios online e a promoção de publicações nas redes sociais.

Faz parte das atividades do marketing pensar nas descrições dos produtos e no plano de investimento do orçamento, bem como criar e gerir as redes sociais e definir estratégias de relacionamento com os clientes, garantindo a sua satisfação e também a fidelização.

Divulgação do negócio

Com a loja virtual e a estratégia de marketing prontas, é o momento de fazer o seu lançamento e começar a sua divulgação para atrair consumidores. O ideal é usar indicadores de performance para medir a eficiência de cada canal e de cada estratégia usada.

O uso de métricas permite que o gestor avalie as melhores práticas e direcione melhor o orçamento da empresa. Assim, os produtos mais buscados podem ganhar destaque na loja virtual e sofrer modificações de preço para aumentar a satisfação e os resultados em vendas.

Mapeamento da jornada do cliente

Mapear a jornada do cliente é o processo de identificar o percurso que ele faz desde o primeiro contato com a sua loja virtual até o momento de realização de uma compra. Isso permite que você entenda, por exemplo, os motivos que levam o usuário a abandonar o carrinho ou não fechar um negócio.

O mapeamento envolve todos que têm contato direto com o consumidor, de modo que se possa ter uma visão completa sobre o que ele espera da empresa e o que, de fato, recebe.

Investimento em anúncios

Os anúncios são uma estratégia de mídia paga que pode ser muito útil para quem está começando uma loja virtual. No Google Ads, a plataforma de anúncios do Google, você pode criá-los para um público segmentado de acordo com as palavras-chave mais úteis para encontrar a sua marca nos resultados de busca.

Dessa forma, sempre que o usuário pesquisar por determinados termos, o Google vai mostrar os seus anúncios no topo dos resultados de busca, garantindo cada vez mais tráfego para a sua loja virtual. O melhor de tudo é que você só paga por cada clique.

Investimento no mobile

O mobile deixou de ser apenas uma tendência no e-commerce para se tornar uma estratégia fundamental para atrair clientes. Uma pesquisa recente mostra que 85% dos brasileiros com smartphone compram online. Com o aumento do público que realiza aquisições na internet, esse número tende a crescer nos próximos anos.

Contar com operações mobile, adaptadas a diferentes dispositivos móveis, assegura que os consumidores terão boas experiências com a compra independentemente do aparelho que utilizam. Quando o site não é responsivo, o tempo de carregamento das suas páginas geralmente é muito longo em dispositivos móveis, o que afasta os potenciais clientes.

Clareza na política de privacidade

A política de privacidade deve ser uma prioridade para quem deseja montar uma loja virtual ou para quem está em fase de aperfeiçoamento de uma que já está ativa. Trata-se de um documento que deve explicar como a empresa coleta, armazena, protege, manipula e compartilha os dados do seu usuário.

Além de garantir mais credibilidade e mais transparência no relacionamento com o público, o documento permite que a loja virtual atenda a obrigações legais. A Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD) e o Marco Civil da Internet são, por exemplo, duas normas que atestam a necessidade de contar com uma política de privacidade clara.

banner-ebook-magento-blog-1000x233

O que uma loja virtual precisa ter?

Essa pergunta é bem complexa, já que uma loja virtual precisa englobar muitas funcionalidades para alcançar o sucesso. Por isso, separamos os sete elementos que nós, da Bertholdo, baseados em nossa experiência de 17 anos no mercado, acreditamos ter maior importância. Veja!

Plataforma sem amarras

A primeira dica é buscar uma plataforma de e-commerce que seja personalizável, sem restrições e sem burocracias que limitem a criatividade e as possibilidades de desenvolvimento do projeto.

Uma das melhores alternativas é a construção de uma loja virtual a partir da plataforma Magento. Por ser a mais utilizada em todo o mundo, ela traz vantagens que passam os concorrentes. Para entender mais, busque conhecer as suas vantagens e desvantagens.

Seguindo a linha do raciocínio acima, uma loja virtual deve ter uma estrutura personalizada. O Magento, por ser construído por um código aberto, permite que o empresário monte a sua arquitetura de acordo com a sua realidade.

Isso é muito importante, já que é você quem vai definir se o seu e-commerce vai oferecer boleto, entrega via Correios, seções divididas por segmento etc.

Cadastro de produtos

Não adianta ter peças maravilhosas se elas não têm uma ótima apresentação em sua loja virtual. Sim, ótima — não apenas boa. A internet ainda não oferece formas de você viver experiências por meio de texturas e cheiros. Então, capriche no cadastro de produtos.

Uma apresentação que chama a atenção do seu cliente, de forma com que ele efetive a compra, deve ter uma foto, as descrições e os demais detalhes do produto. Peque pelo excesso. Informe tudo que puder. No entanto, tome cuidado para que as fotos não estejam borradas e para que não mudem detalhes da mercadoria, como a cor.

Segurança para a loja virtual

É importante ressaltar que a segurança da sua loja virtual é um dos fatores principais para a fidelização de clientes. Por isso, tenha em mente que o seu e-commerce deve ser atualizado de forma constante. Uma dica é contratar uma empresa especializada na área, assim, você não correrá riscos e também evitará transtornos.

Ainda falando sobre a segurança, uma das características a ser destacada é o ambiente criptografado, que permite que pessoas de todo o mundo comprem em sua loja virtual sem o risco de vazamento de dados. Essa proteção só é possível por meio do certificado SSL – Security Socket Layer.

Atendimento diferenciado

Um bom relacionamento com o cliente começa antes da venda e se estende ao pós-venda. Isso porque a fidelização é o que trará o usuário de volta à sua loja virtual. Pense, então, em como você gostaria de ser tratado por uma empresa, não só antes do fechamento da venda, mas também após o produto chegar às suas mãos.

Ofereça todo o suporte necessário em relação às devoluções e às trocas. Esteja aberto às reclamações e não apenas aos elogios. Acredite: essa relação entre loja e consumidor faz toda a diferença. As queixas trazem insights interessantes para a melhoria contínua da sua loja virtual.

Loja virtual: atendimento diferenciado

Estoque eficiente

Você já passou por alguma situação em que, após uma compra online, foi informado que o produto estava esgotado? Isso é muito chato e acontece, principalmente, em promoções.

Para que isso não ocorra em sua loja virtual, acompanhe, diariamente, o seu estoque e atualize os status das suas mercadorias. Assim, você não correrá o risco de vender o que não tem em seu e-commerce. Fique também de olho nos produtos que vendem mais e no aumento de suas vendas. Quanto maior for a sua taxa de conversão, maior deverá ser o seu estoque.

Diferentes formas de pagamento

É claro que você não trabalhará com um cartão que cobre altas taxas. Mas há opções que, lá na frente, retribuirão da maneira mais positiva possível: em mais vendas.

Não oferecer algumas bandeiras ou o boleto bancário faz com que as pessoas que buscam essas formas de pagamento desistam da aquisição. Afinal, a internet está aí para facilitar as nossas vidas. Ninguém vai começar a usar um cartão específico só para comprar na sua loja.

Então, sempre que alguém não finalizar uma compra, já com o produto no carrinho, pesquise. Em muitas situações, as formas de pagamento escassas são o problema. O indicado é ter sempre de duas a três opções. Pense em oferecer duas bandeiras de crédito, boleto e débito. Também escolha empresas que não deixarão você na mão ou que dificultarão a aprovação dos valores.

Marketing Digital

Não tem jeito! A sua loja está na internet e você precisa usar tudo que ela oferece para se destacar nesse meio. O Marketing Digital traz muito retorno à sua marca. Por isso, as redes sociais mais indicadas para o seu público, a linguagem que deve ser utilizada e, ainda, uma comunicação rápida e eficaz são alguns dos itens que você deve avaliar.

Outra dica é adotar o e-mail marketing. A partir dele, você mantém o seu cliente atualizado sobre as promoções, os lançamentos e muitas outras novidades a respeito da sua loja virtual. Essa também é uma ótima ferramenta para a estratégia de recuperação de carrinhos de compra abandonados, mas deve ser usada de forma sábia.

Além disso, não se esqueça do blog, que é a melhor forma de gerar conteúdos relevantes e exclusivos para o seu público. Mantenha o seu espaço sempre atualizado e com materiais atrativos e bem escritos para atrair e nutrir os consumidores.

Quais cuidados devem ser priorizados?

Se você tem ou pretende abrir a sua loja virtual, saiba que o mais importante é ter em mente que essas funcionalidades precisam ser escolhidas de forma a otimizar a vida do seu cliente. Estude o seu produto, o seu público e o mercado para correr menos riscos de errar. Nem tudo que serve para uma loja virtual também se aplica à outra. A personalização é fundamental para que o seu e-commerce seja único.

Além disso, independentemente do segmento escolhido, é fundamental garantir a segurança no processo de compras, gerando mais confiança para os consumidores. Para isso, a transparência das informações é essencial.

Por que contar com a ajuda de especialistas?

Montar uma loja virtual do zero ou identificar tudo que precisa ser melhorado em uma que já existe pode ser um grande desafio para os lojistas. Na verdade, sabemos que são tarefas realizáveis sem a ajuda de terceiros, mas a nossa preocupação envolve, sobretudo, o tempo até que tudo isso seja feito e a qualidade dos resultados que serão obtidos.

Para alcançar bons resultados, o olhar de especialistas na condução da sua loja virtual será um suporte fundamental. É nesse desafio que a Bertholdo aceitou entrar para ajudar dezenas de clientes na transformação de lojas virtuais com serviços únicos e integrados. Oferecemos suporte, consultoria e estratégias personalizadas para cada um de nossos parceiros. Dessa maneira, fica mais fácil manter a loja com bons resultados em longo prazo.

Independentemente do segmento em que você atua, o esforço inicial para abrir a loja virtual deve vir acompanhado de um trabalho diário a fim de garantir uma boa experiência de compra ao cliente, melhorar o seu atendimento e investir no marketing digital. Não se esqueça de contar com a ajuda de especialistas para atrair mais clientes e vender mais.

Já conhecia a Bertholdo? Não perca mais tempo tentando fazer tudo sozinho e dê o próximo passo para transformar a sua loja virtual em uma poderosa máquina de vendas: acesse agora o nosso site e entre em contato!

Conteúdos relacionados

Rolar para cima