fbpx

Por que minha Loja Virtual não vende? 7 Erros Fatais

Muitos lojistas reclamam que não conseguem vender pela internet. Por que isso acontece? Conheça os sete erros fatais do e-commerce!

Você sabia que, no Brasil, mais de 30% das lojas virtuais fecham antes de completar 2 anos? Isso ocorre por erros fatais do e-commerce e você precisa saber como corrigir esses problemas.

Hoje, vamos falar sobre essas questões que já acabaram com os sonhos de muitos lojistas e empreendedores. Mas não fique preocupado, também vou dar sugestões de como resolver cada um desses problemas!

Se você planeja abrir uma loja virtual, ou já montou a sua, conheça os principais erros no e-commerce e evite que eles levem o seu negócio online ao fracasso. Foque principalmente em aprender a identificar e resolver cada um deles.

Realmente é mais fácil montar uma loja virtual?

Abrir uma loja virtual tornou-se uma das maneiras mais fáceis de ter o seu próprio negócio. Muitas pessoas apostam nesse mercado para gerar renda extra, como alternativa ao desemprego ou para expandir um negócio existente.

Aparentemente, montar um negócio virtual é bem mais fácil do que abrir um estabelecimento físico. Alguns empreendedores montam seu e-commerce utilizando plataformas gratuitas e, até mesmo, sem estoque de produtos. Isso torna o investimento inicial muito baixo, quase sem barreiras de entrada.

Algo muito tentador, não é mesmo? Principalmente para quem sempre sonhou em ter seu próprio empreendimento.

Prova disso é que o número de lojas virtuais no Brasil cresceu 21,5% em 2015. Essa tendência foi apontada pela 2ª edição da pesquisa “Perfil do E-commerce Brasileiro”, realizada pela BigData Corp. O estudo ainda mostrou que temos mais de 370 mil lojas virtuais no Brasil.

Segundo a Agência SEBRAE de Notícias, 58% das lojas virtuais brasileiras começaram suas atividades no e-commerce em 2013. O levantamento também detectou que 53% das empresas que vendem online não possuem loja física.

Realmente trata-se um crescimento muito acelerado e recente!

Porém, o grande desafio não está em montar uma loja virtual, mas sim em manter o negócio funcionando e com crescimento sustentável.

Mortalidade no e-commerce: a facilidade que vira armadilha?

Os números expressivos de crescimento do setor escondem uma realidade bastante cruel e pouco falada nos conteúdos voltados para a área.

No Brasil, de acordo com estudo da Câmara e-net, um terço das empresas de e-commerce fecha (ou quebra) antes de completar dois anos. Essa taxa de mortalidade é bastante alta. Para critério de comparação, entre as empresas físicas, 24% fecham em até dois anos, segundo o Sebrae. Ou seja, a mortalidade no e-commerce é maior.

erros fatais do e-commerce

Infelizmente, temos poucos estudos sobre mortalidade no e-commerce. Em reportagem publicada pelo portal R7, há dois anos, a BigData Corp. apresentou estudo demonstrando que o tempo médio de vida das lojas virtuais brasileiras é de apenas três meses. Mesmo sendo uma informação antiga, o número é assustador. Imagine seu sonho durando apenas três meses?

Na minha experiência de muitos anos no mercado digital, já vi essa história acontecer várias vezes. Digo isso com muita tristeza, pois ver um negócio com alto potencial fracassar é péssimo. Por essas e outras, acredito que os números acima refletem a realidade.

Mas vamos em frente! Se você já tem uma loja virtual, planeja montar uma, ou quer apenas saber por que tantos negócios online quebram, veja os erros fatais do e-commerce que levam ao fechamento de muitas lojas.

Você precisa estar atento aos erros fatais do e-commerce, pois quando erramos, há sempre uma lição para ser aprendida. E aí vem uma pergunta: é possível aprender com as falhas cometidas por outros empreendedores?

Vou explicar os cinco erros fatais do e-commerce e como escapar deles. Não adianta conhecer o problema e não saber como resolvê-lo. E, sim, podemos aprender estudando as falhas alheias.

1. Loja virtual com visual amador

Tenho certeza que muitas lojas virtuais teriam mais sucesso (e vida mais longa) se utilizassem um layout profissional e adequado ao seu público.

Consumidores online (também conhecidos como e-consumidores) estão sempre pesquisando por produtos, promoções e novas oportunidades de compra. Eventualmente, encontram lojas virtuais desconhecidas que oferecem o produto desejado.

Nesse momento, o e-consumidor enfrenta o primeiro dilema: devo comprar nessa loja? Ela é confiável?

A decisão de ficar ou procurar por outro e-commerce leva apenas alguns segundos. Consumidores online, em geral, são impacientes e não querem perder tempo com uma loja virtual inadequada. Afinal, pode existir um concorrente mais confiável e preparado para atendê-lo.

Veja que esse processo de decisão é muito rápido e mostra, sobretudo, a primeira impressão que o seu e-commerce transmitiu ao usuário.

Por isso, é essencial que o contato inicial seja altamente positivo. A loja virtual precisa oferecer a melhor experiência e atendimento desde o primeiro momento. Do contrário, você pode perdê-lo definitivamente.

Nessa primeira inspeção visual, o e-consumidor pode avaliar diversos itens. Veja alguns dos principais:

  • O design da loja virtual é adequado?
  • O layout está de acordo com a imagem de um e-commerce profissional?
  • A loja virtual funciona corretamente no meu dispositivo mobile?
  • O design é poluído e confuso?
  • O visual da loja é feio ou desatualizado?
  • As fotos apresentadas possuem boa qualidade?
  • As descrições dos produtos são claras e completas?
  • O sistema de busca funciona corretamente?
  • Qual o endereço físico dessa loja?
  • Quais as formas de contato?

Já deu para perceber que muitas características da loja virtual podem complicar ou, até mesmo, inviabilizar as vendas. Pequenos detalhes como apresentar de forma clara o CNPJ, endereço, e-mail e telefone de contato podem fazer a diferença para conquistar um novo consumidor online.

Como corrigir esse erro

Primeiro, avalie de forma objetiva se o layout da sua loja virtual é adequado ao seu público. Vale muito a pena consultar seus clientes mais próximos sobre esse assunto.

Escolha uma plataforma de e-commerce que permita customização completa do visual da loja. Invista em design profissional e crie uma identidade visual forte e adequada ao seu negócio.

Procure aprimorar constantemente a interface e a usabilidade do seu e-commerce. Lembre-se: você precisa oferecer a melhor experiência de compra aos seus clientes. Então, procure tornar o processo de compra o mais simples e prático possível.

Sobre isso, sempre escuto o questionamento: entre investir pesado em marketing digital ou aprimorar o meu cadastro de produtos, o que eu devo escolher?

Bom… sempre aconselho a conciliar os dois. Porém, começando pelo cadastro de produtor. Vamos ver o por quê.

Se certificar que o título e descrição dos seus produtos estão adequados e completos ajudarão nas buscas e conversões. Além disso, invista em fotos exclusivas e profissionais dos seus produtos. Se você tem dúvidas sobre como fazer isso, leia nosso post sobre como aprimorar o cadastro de produtos.

Outra dica é apostar na produção de conteúdo, item principal do marketing digital. Os consumidores online querem informação. Então, pense em criar um blog e aliá-lo às redes sociais. Pesquise sobre o assunto e saiba como se comunicar com o público de cada mídia. Para te ajudar, baixe o nosso e-book gratuito sobre o tema.

E a acessibilidade? Esse item não pode ser esquecido! Foque em uma loja virtual responsiva. Seu cliente precisa ter a melhor experiência possível também no smartphone ou tablet.

Os e-consumidores estão cada vez mais conectados, até mesmo viciados em smartphones, por isso, o uso de dispositivos mobile para as compras se tornou tendência. Não queira perder vendas porque sua loja virtual não funciona nesses aparelhos.

Finalmente, se tiver dificuldades para implementar as sugestões acima, contrate uma empresa especializada. Acredite: o resultado vai valer a pena, já que a correção de alguns erros fatais do e-commerce pode significar um aumento considerável no seu faturamento mensal.

2. Produtos com preço ou frete inadequado

Agora que já vimos a importância do design profissional e visual adequado para o sucesso de uma loja virtual, vamos falar sobre o próximo erro fatal: definir o preço dos produtos e o valor do frete de forma inadequada.

Muitos empreendedores e lojistas consideram a definição de preços como tarefa simples ou não tão importante. Esse é um equívoco fatal!

Alguns utilizam uma estratégia bastante simples para precificar os produtos vendidos no e-commerce. Simplesmente usam valores similares aos praticados nos estabelecimentos físicos (pode ser da sua própria loja ou de algum concorrente). Mas será que isso funciona?

Para responder a essa pergunta, sugiro um exercício prático muito simples: visite uma loja física de uma grande rede varejista, como o Ponto Frio ou Ricardo Eletro por exemplo. Escolha três produtos comuns e anote os preços. Visite a loja virtual e verifique se os preços são iguais. Percebeu a diferença?

Grandes nomes utilizam preços distintos para o e-commerce e sua rede de lojas. Por quê?

  • Isso pode ser explicado por vários fatores que afetam a precificação no e-commerce, como:
  • Concorrência
  • Impostos
  • Custo operacional
  • Custo logístico (incluindo frete)

Determinar o preço de um produto é uma tarefa complexa e detalhista, calculado com base em muitos fatores. O objetivo básico da precificação deve ser o aumento do volume de vendas e a geração de lucro.

Muitas lojas virtuais apostam apenas na prática do menor preço como vantagem competitiva. Isso pode levar um e-commerce à falência, principalmente se a precificação for feita de forma inadequada.

Sabemos que o brasileiro, em especial o consumidor online, é muito sensível ao valor final e condições de pagamento. Prova disso é a enorme utilização de ferramentas de comparação de preços e fóruns para divulgação de promoções e cupons de desconto.

Mas não se engane em apenas vender barato. Isso não garante a sobrevivência do seu negócio online. Você precisa garantir a efetiva geração de lucro.

Outro ponto pouco discutido é que preço muito baixo também pode causar outros problemas. Quando o valor é muito diferente da concorrência, o e-consumidor pode suspeitar de fraude e não realizar a compra.

Finalmente, não adianta ter um preço praticável se, no momento de finalizar a compra, o cliente se depara com valor de frete inadequado. Esse é um dos principais motivos para muitos consumidores abandonarem o carrinho de compras.

Como corrigir esses erros fatais do e-commerce?

Antes de qualquer definição, realize uma pesquisa detalhada sobre preço e frete praticados pela concorrência. Além de identificar melhor quem está competindo com seu e-commerce, você poderá definir seu posicionamento no mercado.

Realize um estudo detalhado sobre os fatores que impactam sua precificação. Além dos fatores já citados acima, em uma loja online, você deve verificar também o custo da plataforma de e-commerce e os investimentos em Marketing Digital.

Caso tenha dúvidas sobre precificação para e-commerce, sugiro ler nosso post sobre como calcular o preço de venda de produtos.

Avalie a viabilidade de embutir o valor do frete no preço de determinados produtos. Dessa forma, sua loja oferece frete grátis já contando com uma margem de lucro inserida, de forma a compensar eventuais perdas. Mas cuidado! Essa estratégia não funciona para produtos muito baratos ou com margem de lucro muito apertada.

Outra sugestão interessante é oferecer o frete grátis como recompensa para compras acima de um determinado valor. Essa estratégia ajuda a resolver o abandono de carrinhos e ainda aumenta o ticket médio da sua loja virtual.

Lembre-se: no e-commerce, precificar o produto da forma correta é largar na frente!

5 erros no e-commerce

3. Problemas técnicos

Acredito que, ao ler esse texto, você esteja interessado em aprender mais sobre e-commerce. Mas acredito também que já tenha ficado do outro lado do balcão, ou melhor, já tenha comprado produtos em lojas virtuais.

Em alguma compra virtual você já passou por uma dessas situações?

  1. Você pesquisou por um determinado produto. Encontrou um anúncio no Google com preço excelente. Clicou! O site ficou carregando por mais de um minuto e nada aconteceu…
  2. Depois de um tempo considerável, a página inicial da loja virtual finalmente apareceu. Você tentou navegar pelos produtos da loja, mas a lentidão não deixou. Cada clique parecia uma eternidade. Você ficou cada vez mais nervoso ou decepcionado…
  3. Você entra em outra loja virtual pois sabe que ali tem o produto que precisa. Para não perder tempo, escreve o nome do produto no campo busca e clica no botão procurar. Então, aparece a mensagem “Produto não encontrado”.
  4. Você navega e entra na página do produto. Porém, as fotos são de péssima qualidade e pequenas. Você precisa verificar um pequeno detalhe na parte traseira do produto. Legal, existe uma lupinha para ampliar as fotos. Você clica e nada. A foto não é ampliada. Será que é isso mesmo? Esse site não funciona?
  5. Finalmente, você conseguiu incluir o produto no carrinho e clicou para finalizar a compra. Preencheu um cadastro enorme. E quando tenta concluir a compra, a loja virtual simplesmente apresenta um erro. Você fica completamente irritado pelo tempo perdido. Minha compra foi ou não efetivada?

Essas situações matam qualquer um de raiva. Principalmente, quando você quer ou precisa muito comprar aquele produto.

Todas essas situações podem ser resumidas pela expressão “problemas técnicos”. Já vi muitas lojas virtuais perderem inúmeras vendas por esses motivos.

O mais grave é que, muitas vezes, o lojista nem sabe que sua loja apresenta impedimentos técnicos. Ele simplesmente percebe a falta de vendas e, somente depois de semanas de péssimos resultados, descobre que sua loja online está com problemas. Acredite já vi isso muitas vezes!

Os principais erros no e-commerce ligados a problemas técnicos são de quatro categorias bem definidas:

  1. Lentidão e baixa performance
  2. Layout complexo ou processo de compra complicado
  3. Funcionalidades com defeito
  4. Erros graves que impedem a conclusão da venda

A lista acima apresenta as categorias em ordem de ocorrência. Ou seja, a lentidão ocorre com mais frequência do que os outros, que podemos classificar de “mais graves”.

Mas independente da frequência ou gravidade do problema técnico, qualquer negócio online não pode conviver com essa situação. Sob pena de colher péssimos resultados ou até mesmo quebrar.

Não aceite problemas técnicos! Não existe justificativa para sua loja virtual apresentar erros e você perder vendas. Isso prejudica diretamente a saúde do seu negócio. Acredito que o pior prejuízo seja afastar potenciais clientes e, até mesmo, perder os já fidelizados.

Caso sua loja esteja perdendo vendas ou vendendo muito pouco, procure primeiro identificar algum erro técnico. Existem dois motivos para você priorizar a correção desses problemas:

Primeiro, qualquer erro na finalização da compra (check-out), falhas nas funcionalidades ou lentidão na loja impactam direta e imediatamente as vendas. E acredite não é possível dar nenhum “jeitinho”. Você precisa corrigir o erro definitivamente.

O segundo motivo é que corrigir problemas técnicos é simples e rápido desde que realizado por uma equipe especializada. Se a sua equipe de suporte não consegue resolver o problema ou demora muito, pense em contratar outra empresa.

Loja virtual sob Medida com agilidade e mensalidade acessível

Como corrigir esse erro

O primeiro passo é testar regularmente seu processo de venda. Simule uma compra na sua loja virtual e verifique se tudo funciona como esperado. Preste atenção a cada pequeno detalhe. Repita esse processo pelo menos uma vez por semana.

Identificou algum problema técnico?

Se o problema for da categoria lentidão ou baixa performance, invista em aprimorar sua hospedagem. Você pode contratar uma com mais recursos no seu provedor atual ou, até mesmo, migrar para outra empresa, como por exemplo a Amazon Web Services (AWS).

Para problemas da categoria 2 (principalmente processo de compra complicado), o ideal é fazer uma avaliação detalhada da sua plataforma de e-commerce e do seu layout.

Em alguns casos, a contratação de uma agência ou designer para refazer o projeto gráfico da loja virtual resolve. Porém, em outros, o ideal é partir para uma reformulação total, incluindo a troca da plataforma.

Algumas plataformas de e-commerce (principalmente aquelas alugadas) não são flexíveis o bastante para permitir certas customizações no layout ou no processo de compra. Nesse caso é melhor escolher outra plataforma e fazer uma migração.

O problema é que a reformulação pode exigir um pouco mais de tempo, mas, se for bem feita, o resultado irá compensar.

Para os erros das categorias 3 e 4 (funcionalidades com defeito ou erros graves), a melhor opção é contar com o apoio de uma equipe de suporte especializada. Logo, acredito que contratar suporte qualificado irá poupar tempo, esforço e minimizar os impactos nas vendas.

Solicite o ajuste o mais rápido possível e exija um prazo para a solução definitiva do problema. Caso seu suporte utilize um sistema de Help Desk, abra uma solicitação (ticket) para cada problema. Evite colocar muitos problemas na mesma solicitação, isso torna o controle mais complexo e algum problema menos grave pode ser deixado de lado.

Finalmente, se encontrar qualquer dificuldade para implementar as sugestões acima, contrate uma empresa especializada. Acredito que agilidade e profissionalismo na correção de problemas técnicos pode significar aumento considerável nas suas vendas.

O GUIA COMPLETO DAS REDES SOCIAIS: COMO DIVULGAR OS SEUS NEGÓCIOS E TER AUTORIDADE NO MERCADO

4. Divulgação insuficiente ou incorreta

Talvez o pior pecado (ou erro) no e-commerce seja seguir o roteiro abaixo e esperar obter sucesso. A ordem das tarefas pode ser alterada, mas o roteiro para o fracasso é basicamente o seguinte:

  1. Escolher os produtos que deseja vender;
  2. Investir a maior parte do tempo e recursos financeiros na construção da loja virtual (incluindo a tão falada escolha da plataforma e todas as demais questões técnicas envolvidas);
  3. Cadastrar os produtos sem muito critério e publicar a loja virtual o mais rápido possível;

Pronto! Agora é só aguardar os clientes. “Se construir, eles virão!”;

Sabe qual o resultado para quem seguiu esse roteiro?

Nenhum! A loja virtual não vendeu (quase) nada. Os clientes simplesmente não vieram como esperado. O “Campo dos Sonhos” (como no filme) não aconteceu, não ocorreu milagre algum.

Apenas vendas muito discretas, pingando uma ali e outra aqui. Mas nada que recompense o esforço e o investimento financeiro. Finalmente, o empreendedor percebe, da pior forma, que isso não vai dar certo. Mas qual o erro?

Simples: normalmente falta divulgação correta. As pessoas que realmente querem, e podem comprar seus produtos, não sabem que sua loja virtual existe.

Alguns lojistas ainda continuam com o roteiro do desastre, incluindo mais uma tarefa: investir o resto do capital na divulgação da loja virtual e dos produtos. Mas mesmo assim o resultado é péssimo. Normalmente por dois motivos: falta de planejamento e utilização equivocada de ferramentas de marketing digital.

Gasta-se um monte de dinheiro com anúncios no Google e Facebook. Mas as vendas não melhoram na mesma proporção. E se parar de investir em anúncios, as vendas caem pra valer. Como assim? Vou ter que pagar para vender?

Sim, é isso mesmo! Muitas lojas virtuais quebram por praticamente pagarem para vender. A divulgação feita de forma incorreta, cria um grave problema para o negócio. Uma verdadeira bola de neve: se não gasta com anúncio, não vende.

Então, não tente se enganar. Para obter sucesso no e-commerce você precisa entender pelo menos o básico sobre marketing digital e precisa investir tempo e recursos financeiros para implementar estratégias de divulgação sustentáveis e que realmente funcionam.

A questão não é tão simples como algumas agências e profissionais de marketing querem fazer parecer. Algo do tipo: “Quanto você têm para investir em anúncios do Google ou Facebook?” ou “Basta investir para ter acessos e retorno financeiro!”

A fase das campanhas simplistas e de pouco investimento já passou. O marketing digital mudou muito nos últimos quatro anos. Alcançar resultados exige muito mais esforço e conhecimento.

A boa notícia é que com planejamento, organização, disciplina, uma boa dose de criatividade é possível atrair os clientes que sua loja virtual precisa.

Como corrigir esse erro

Caso não esteja familiarizado com marketing digital para e-commerce, sugiro ler nosso e-book Melhores estratégias de marketing digital para o seu e-commerce. Nesse material você vai encontrar o básico sobre o assunto. Acredito que seja um ótimo ponto de partida.

Você precisa fazer sua loja virtual ser encontrada pelos potenciais clientes. Mas quem é o seu cliente?

O primeiro passo é pensar na sua persona (você precisa pensar constantemente nela). Ela representa o cliente que você deseja alcançar e é para ela que sua loja virtual deve criar uma experiência fantástica de compra!

Avalie detalhadamente quem é a sua persona, quais produtos ela deseja, quais os seus interesses e problemas. E obviamente, atenda suas necessidades de consumo.

Após a definição da persona, você deve elaborar sua estratégia de marketing, cujo o principal objetivo é atrair essas pessoas (clientes).

Na sua estratégia de marketing para e-commerce você pode utilizar diversas ferramentas e recursos. Algo como o céu é o limite. Novas tendências de marketing são criadas a cada ano. Para ajudar, vou apresentar as estratégias básicas para e-commerce.

Comece otimizando sua loja virtual para mecanismos de busca (Google etc). Essa técnica é conhecida como Search Engine Optimization, ou apenas SEO. O objetivo é melhorar o posicionamento de uma loja virtual nos resultados orgânicos dos buscadores. Ou seja ser encontrado pela sua persona sem gastar com anúncios. Porém, os resultados não acontecem no curto prazo.

Para divulgar seus produtos e sua loja de forma direta e rápida, você pode utilizar os anúncios do Google Adwords e o Facebook Ads. Porém, cuidado ao definir seu orçamento. Sugiro começar com valores baixos, algo como quatro ou cinco vezes o ticket médio da sua loja virtual.

Desenvolva uma boa atuação nas redes sociais, gerando engajamento e relacionamento. Utilize seus perfis para manter o público informado sobre promoções e lançamentos de produtos. Divulgue também cupons de desconto. Para saber mais leia nosso Guia completo das redes sociais para e-commerce.

Não esqueça do e-mail marketing. Envie um fluxo de informações relevantes para as pessoas que já compraram com você. Essa é uma ótima opção para fidelizar seus clientes.

Acho que o básico do marketing digital é isso aí. Divulgando sua loja virtual com essas estratégias você irá obter resultados significativos. Mas vale lembrar que disciplina e constância são essenciais.

Por que minha Loja Virtual não vende?

5. Falha no atendimento e comunicação

Na série Criando Oportunidades, já escrevi sobre atendimento. Inclusive, no artigo 5 dicas essenciais para sua loja virtual crescer, eu explico detalhadamente sobre atendimento e relacionamento. E também conto a história do Sr. Afonso. A leitura é interessante. Eu recomendo! 😉

Para não estender demais esse texto, não irei repetir sobre a importância do atendimento. Vou detalhar as falhas na comunicação.

A sua loja pode ser virtual, mas seus clientes são reais e desejam ser bem atendidos e estarem informados sobre seu pedido de compra. Por mais que isso possa parecer óbvio, muitos e-commerces negligenciam esse fator.

Qualquer negócio virtual precisa contar com um bom canal de comunicação que transmita credibilidade.

Imagine um potencial cliente visualizando um produto na loja virtual. Ele gosta do produto, porém está com algumas dúvidas. Ele verifica que existe um chat. Digita algumas perguntas, mas não recebe nenhuma resposta.

Imagine ainda que durante a finalização da compra ocorre um erro. Como trata-se de um cliente fidelizado e que precisa do produto, ele resolve enviar um e-mail relatando o problema. Mas após uma semana, ainda não recebeu nenhuma resposta.

Nos exemplos acima é bastante óbvio que os clientes desejam respostas imediatas. Mas caso não recebam retorno rápido, podem efetuar a compra em outra loja virtual. Simples assim: seu concorrente está a apenas um clique.

Após efetivar a compra, o cliente deseja ser informado da situação do seu pedido e da localização dos seus produtos. Mas muitas lojas virtuais ficam simplesmente mudas. Um silêncio que gera dúvida e insegurança.

Mesmo que o cliente receba a mercadoria no prazo combinado, a sensação ruim criada pela falta de comunicação pode permanecer. Inclusive isso pode ser um fator que impeça o cliente de comprar novamente. Afinal, ninguém gosta de se sentir inseguro e com dúvida sobre a entrega dos seus produtos durante dias.

Algumas lojas virtuais embarcaram na onda do marketing digital e criaram blogs e perfis nas redes sociais. Essas estratégias deveriam ajudar na comunicação e nas vendas. Mas, aqui, pode acontecer um ponto bastante negativo. Caso o conteúdo esteja desatualizado ou os comentários não sejam devidamente respondidos, pode-se gerar uma sensação de descaso e negligenciamento com o público.

Exemplos de erros na comunicação são muitos. Mas acho que você já entendeu o recado.

Guia Completo: Como Turbinar as Vendas da sua Loja Virtual?

Como corrigir esse erro

Lembre-se: bom relacionamento e comunicação adequada são formas antigas mas eficazes de fidelizar clientes.

Aposte na comunicação direta com seus clientes. O telefone, e-mail, WhatsApp ou chat são fundamentais. Um boa dica é sempre exibir o número de telefone para contato na loja virtual, isso transmite segurança aos novos clientes.

Não perca oportunidades! Sempre que possível procure manter a comunicação direta com seus clientes. Você pode e deve enviar e-mails, SMS, push ou qualquer outro tipo de comunicação, mas sempre com informação relevante. Utilize com moderação! Ninguém gosta de SPAM!

Mantenha seu cliente informado sobre a situação do seu pedido e a localização dos seus produtos. Isso gera confiança e tranquilidade para o consumidor. A experiência de compra não termina no check-out. Caso seu cliente sinta-se satisfeito e seguro mesmo enquanto aguarda a entrega, as chances dele voltar a comprar na sua loja aumentam.

Todo o processo de envio de e-mails da loja virtual pode ser automatizado. Avalie essa possibilidade. Integração com sistemas como MailChimp podem ser ativadas facilmente.

Uma ótima dica é utilizar a integração com o SIGEP dos Correios.Você ganha mais agilidade e facilidade no processo de remessa dos pedidos (gerando etiquetas automaticamente). E seu cliente recebe o código de rastreio da mercadoria pelo e-mail.

Mantenha suas redes sociais e blog sempre atualizados. Reserve um horário para responder comentários de clientes. E nunca deixe um e-mail de cliente sem resposta. Seja rápido! Responda em no máximo dois dias úteis.

Caso sua loja possua um sistema de chat online, informe o horário de atendimento. Mantenha alguém disponível para atendimento via essa ferramenta no horário informado. Caso isso não seja possível, avalie desativar o chat online.

O número de lojas virtuais no Brasil cresce a cada ano. Logo, seu e-commerce precisa de diferenciais para se manter no mercado. Apostar na qualidade do atendimento e na comunicação são ótimas dicas.

6. Experiência do Usuário Insatisfatória

A experiência do usuário (UX) desempenha um papel crucial no sucesso de uma loja virtual. Se os visitantes do seu site encontrarem dificuldades para navegar, carregar páginas lentas ou enfrentarem problemas de usabilidade, é provável que abandonem sua loja sem concluir uma compra. Aqui estão algumas estratégias para corrigir problemas de experiência do usuário e melhorar as vendas.

Como corrigir esse erro

  1. Design Responsivo: Certifique-se de que seu site seja otimizado para dispositivos móveis. Com o aumento do uso de smartphones para compras online, é essencial oferecer uma experiência perfeita em telas de todos os tamanhos.
  2. Navegação Intuitiva: Simplifique a navegação do seu site. Crie um menu claro e fácil de entender, com categorias bem definidas que ajudem os usuários a encontrar rapidamente o que estão procurando.
  3. Velocidade de Carregamento Rápida: O tempo de carregamento é crítico para a satisfação do usuário. Reduza o tamanho das imagens, otimize o código e utilize serviços de hospedagem confiáveis para garantir que seu site carregue rapidamente em todas as plataformas.
  4. Informações Claras e Concisas: Forneça informações detalhadas sobre seus produtos, incluindo descrições claras, especificações técnicas e opções de personalização, se aplicável. Evite o uso de linguagem complexa e jargões técnicos que possam confundir os clientes.
  5. Processo de Checkout Simplificado: Minimize o número de etapas necessárias para concluir uma compra. Remova obstáculos como registros obrigatórios antes da compra e ofereça várias opções de pagamento para atender às preferências dos clientes.
  6. Feedback e Suporte ao Cliente: Facilite o contato dos clientes com você, fornecendo informações de contato claras e visíveis em seu site. Além disso, ofereça suporte ao cliente eficiente por meio de chat ao vivo, e-mail ou telefone para resolver dúvidas e problemas rapidamente.
  7. Testes de Usabilidade: Realize testes de usabilidade regularmente para identificar pontos fracos em seu site. Peça feedback aos usuários sobre sua experiência de compra e use essas informações para fazer melhorias contínuas.

Corrigir problemas de experiência do usuário requer um compromisso contínuo com a melhoria e a adaptação às necessidades dos seus clientes. Ao investir na otimização da UX, você não apenas melhorará as taxas de conversão e as vendas da sua loja virtual, mas também construirá relacionamentos mais fortes com os clientes, o que pode levar a vendas repetidas e recomendações boca a boca.

Experiência do Usuário Insatisfatória - Loja Virtual

7. Falha no atendimento e comunicação

As descrições de produtos desempenham um papel fundamental na decisão de compra dos clientes. Se as descrições não forem convincentes o suficiente, os clientes podem perder o interesse nos produtos e abandonar sua loja virtual. Aqui estão algumas estratégias para corrigir problemas de descrições de produtos insuficientes ou pouco atraentes.

Como corrigir esse erro

Destaque os Benefícios: Em vez de apenas listar as características do produto, concentre-se em destacar os benefícios que ele oferece aos clientes. Explique como o produto pode resolver um problema ou atender a uma necessidade específica do cliente.

  1. Apelo Emocional: Utilize uma linguagem persuasiva que desperte emoções nos clientes. Descreva como o produto pode melhorar a vida do cliente, tornando-a mais fácil, conveniente, segura ou prazerosa.
  2. Utilize Fotos de Alta Qualidade: Acompanhe as descrições de produtos com fotos de alta qualidade que mostrem o produto em diferentes ângulos e contextos de uso. As imagens devem ser claras, nítidas e representativas do produto real.
  3. Inclua Detalhes Relevantes: Forneça informações detalhadas sobre o produto, como dimensões, materiais, instruções de cuidado e garantia. Quanto mais informações os clientes tiverem, mais confiantes se sentirão em fazer uma compra.
  4. SEO-friendly: Otimize suas descrições de produtos para os mecanismos de busca, incluindo palavras-chave relevantes que os clientes possam usar ao procurar pelo produto. Isso ajudará a melhorar a visibilidade do seu produto nos resultados de pesquisa online.
  5. Personalize as Descrições: Adapte as descrições de produtos para atender às necessidades e preferências do seu público-alvo. Considere segmentar diferentes segmentos de clientes com mensagens personalizadas que ressoem com eles.
  6. Adicione Depoimentos e Avaliações: Inclua depoimentos de clientes satisfeitos e avaliações do produto para fornecer validação social e aumentar a confiança dos clientes em sua marca e produtos.
  7. Destaque Ofertas Especiais: Se houver promoções, descontos ou ofertas especiais relacionadas ao produto, destaque-as nas descrições para incentivar a compra imediata.
  8. Mantenha a Consistência: Mantenha um estilo de escrita consistente em todas as descrições de produtos para criar uma experiência coesa para os clientes e fortalecer a identidade da sua marca.

Ao implementar essas estratégias, você pode transformar suas descrições de produtos em poderosas ferramentas de vendas que cativam os clientes e os incentivam a fazer uma compra. Lembre-se de monitorar continuamente o desempenho das suas descrições de produtos e fazer ajustes conforme necessário para garantir que estejam sempre otimizadas para impulsionar as vendas da sua loja virtual.

Conclusão sobre erros no e-commerce

Apresentamos os cinco principais erros do e-commerce. Erros que podem ser fatais para qualquer negócio online. Espero que além de ler, você coloque esse conteúdo em prática. Pois como já disse antes, não queremos que sua loja virtual entre na estatística de mortalidade do e-commerce.

Caso tenha dúvidas ou precise de ajuda para identificar os erros do seu e-commerce, solicite nosso check-up gratuito. Assim, vamos descobrir juntos os principais erros que estão prejudicando seu e-commerce. Só depende do seu clique!

Agora, se você está interessado em abrir uma loja virtual, mas quer contar com a ajuda de pessoas experientes nesse assunto, entre em contato agora mesmo com um de nossos especialistas. Estamos ansiosos para poder ajudar a tirar o seu projeto do papel!

Boas vendas!!!

Peço a gentileza de avaliar esse texto com as estrelinhas abaixo sua opinião ajuda a melhorar nosso trabalho.

4.8/5 - (26 Votos)

Conteúdos relacionados

Rolar para cima
Rolar para cima